* Preços válidos somente p/ compras pelo Site, Loja Física consulte (51) 3072-7309 comercial/whatsapp

CHELATED ZINC (ZINCO QUELADO) 100 TABLETES PERFORMANCE

  • Marca: PERFORMANCE
  • Modelo: CHELATED ZINC
  • Disponibilidade: Em estoque

R$46,05




* Aumenta A Imunidade 

* Poderoso Antioxidante

* Equilíbrio Hormonal

* Aumento da Testosterona

Mineral Quelato quando uma molécula de mineral está ligada a um aminoácido específico. É de fácil assimilação pelo organismo. 


As diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) para consumo de sódio e potássio estão fora de compasso, indica um estudo realizado em quatro países.


A diferença entre os tipos está no peso molecular, na constante de estabilidade das ligações e nos aminoácidos utilizados.


Os minerais quelatados possuem a vantagem de serem melhor biodisponíveis (até 90% de absorção, contra 10 a 20% dos minerais


inorgânicos), sem interferirem na absorção de outros nutrientes, sem possuírem efeitos colaterais, nem causarem doppig. 

O mineral zinco (Zn) é o segundo elemento-traço essencial mais abundante no

organismo humano, tem em suas características físico-químicas uma extensa

participação para a essencialidade de organismos vivos, sua atividade em mais de

trezentas enzimas é estabilizador de estruturas moleculares e constituintes

citoplasmáticos.

Participa com ação reguladora para a síntese proteica, replicação de ácidos

nucleicos, divisão celular, metabolismo da somatomedina, modulação da prolactina, açãoda insulina e hormônio do timo, tiroide, supra renal e testículo (Cozzolino, 2009). 

Os antioxidantes são responsáveis pela fertilidade e o Zn desempenha funçõesespecíficas para o crescimento, maturação sexual e reprodução do homem (Akinloye, 2011).

A nutrição do homem quando é deficitária em Zn é considerável para a redução da qualidade do fluido seminal e infertilidade masculina idiopática, pois o zinco tem relação com o desenvolvimento testicular, as funções fisiológicas normais, evita o hipogonadismo e atrofia dos túbulos seminíferos além da diminuição e formação da

espermatogênese (Colagar, 2009).

Em estudo controlado randomizado com 99 homens férteis e 94 homens subférteis, foi constatado que um acréscimo elevado na concentração de espermatozoides dos homens subférteis, administrando diariamente 66mg melhorou a função reprodutiva (Frey, 2010).

O Zn está vinculado com a maturação do esperma no epidídimo, funções antibacterianas, cromatina nuclear, na estabilização da membrana e na motilidade do espermatozoide (Villaverde, 2014) (figura 3).


O zinco desenvolve várias funções no organismo, é componente estrutural e catalítico

da enzima superóxido dismutase presente no citoplasma de todas as células; a ação dessa

enzima reduz a toxicidade das espécies reativas de oxigênio, transformando uma espécie

altamente reativa em uma forma menos danosa às células. Os pesquisadores testaram o impacto do zinco na testosterona e na performance de atletas treinados, os resultados mostraram que a suplementação com 30mg de zinco durante 4 semanas gerou mudanças significativas nos níveis de testosterona livre e total, após testes exaustivos envolvendo exercícios.

O zinco é capaz de aumentar a conversão de androstenediol para testosterona, o que foi considerado pelo estudo como a razão da elevação da testosterona. Em adição a isto, dietas contendo pouco zinco resultam em uma maior aromatização onde a testosterona é convertida em estrogênio em homens – uma situação péssima para quem quer ganhar massa muscular.

Outro benefício na ingestão de zinco é que ela garante uma liberação robusta de hormônio do crescimento(GH) e IGF-1(insulin-like growth factor-1), ambos essenciais para a hipertrofia e força muscular. Este trio de hormônios anabólicos(GH, testosterona e IGF-1) são capazes de aumentar a força, a recuperação e até acelerar o metabolismo.

 zinco também pode influenciar a regulação hormonal da divisão celular, especialmente via hormônio do crescimento (GH) e fator I do crescimento dependente de insulina (IGF-I), além de interferir em hormônios mitogênicos, atuando sobre a proliferação celular.

A suplementação de zinco pode apresentar efeitos positivos em situações clínicas de caráter agudo ou crônico, abrangendo crianças, jovens, adultos e idosos. 

O efeito da suplementação de zinco sobre o sistema imunológico apresenta melhoras , aumentando o controle de diarréias e infecções respiratórias, bem como favorecendo uma rápida recuperação das funções do sistema imune energético-protéica. 

Em estudo de diabetes experimental em animais, os efeitos benéficos da suplementação de zinco são evidenciados pela melhora do controle glicêmico e da homeostase da glicose, e pela prevenção do surgimento do diabetes. 

Os resultados destas pesquisas alertam para a necessidade de aplicação de estratégias de suplementação com zinco, como conduta nutricional preventiva e/ou corretiva da deficiência deste mineral em populações de risco. Para tanto, ressalta-se a importância de padronizações das quantidades de zinco administradas, levando em conta tanto as necessidades de zinco, que variam segundo o sexo, estágio de vida e estado de saúde ou doença, quanto os níveis de ingestão máxima permitida desse mineral.


SUGESTÃO DE USO

1 tablete após refeição.


REFERÊNCIAS

Karine Cavalcanti Maurício de Sena1; Lucia de Fátima Campos Pedrosa. Efeitos da suplementação com zinco sobre o crescimento, sistema imunológico e diabetes  Rev. Nutr. vol.18 no.2 Campinas Mar./Apr. 2005


Revista Brasileira de Nutrição Esportiva

ISSN 1981-9927. USO DE ESTERÓIDES ANABÓLICOS SINTÉTICOS E ADEQUAÇÃO DE ZINCO, MAGNÉSIO E B6 EM ZMA PARA REDUÇÃO DE DANOS SOBRE A VIABILIDADE ESPERMÁTICA

EM FISICULTURISTAS.

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
    Ruim           Bom
Imagem antispam